Estudos Bíblicos

Nascimento e morte do evangelho

Nascimento e morte do evangelho
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

Passemos em revista a História da Igreja para seguir, em linhas rápidas, o nascimento do evangelismo, e depois, seu desaparecimento e, finalmente, sua volta à igreja.A Bíblia diz: “Cristo Jesus veio ao mundo PARA SALVAR OS PECADORES” (1 Tm 1.15). É isto o evangelismo.

Cristo é nosso exemplo perfeito

Os cristãos primitivos seguiam o Seu exemplo. Sabiam que a sua missão era ganhar pecadores. Lembravam-se daquilo que Ele dissera:”Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas TESTEMUNHAS tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra” (At 1.8).

O Espírito Santo foi dado a eles a fim de revesti-los de poder para TESTEMUNHAR, sair e falar com as pessoas, de casa em casa, de indivíduo para indivíduo, com o objetivo de levá-las a crer em Jesus Cristo e se tomar Seus seguidores.

O método deles era simples e prático

“E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar, e de pregar Jesus, o Cristo” (At 5.42). “_e se multiplicava o número dos discípulos” (At 6.7). Levantou-se, portanto, uma perseguição, e “foram dispersos pelas regiões».” e “os que foram dispersos iam por toda parte pregando a Palavra” (At 8.1,4). “publicamente e também de casa em casa” (At 20.20).

“Durou isto por espaço de dois anos, dando ensejo a que todos os habitantes da Ásia ouvissem a palavra do Senhor, tanto judeus como gregos” (At 19.10).

Não há dúvida quanto a isso: os cristãos primitivos seguiam o exemplo de Jesus. Todos eles eram pescadores de homens. Compreendiam que foram salvos com o propósito de testemunharem.

Qual foi o resultado na Igreja Primitiva?

Evangelizaram rapidamente o seu mundo – a totalidade da Ásia Menor; muitas cidades grandes, tais como Jerusalém, Damasco, Éfeso, e um número incontável de povoados e aldeias. Até mesmo evangelizaram as áreas segregadas, tais como a Samaria, as tribos nômades nos desertos, e os povos pagãos nas ilhas próximas da região. Tudo isso levou apenas 24 meses!

Pense nisso! Sem eletricidade, rádio, TV, cassetes, discos, nem filmes; sem alto-falantes, aviões a jato nem automóveis; nem sequer bicicletas ou máquinas de escrever. Mas realizaram a obra – em DOIS ANOS, apenas.

Depois, expandiram a obra a evangelizaram a África do Norte e a Europa do Sul. Chegaram até à Espanha e penetraram nas grandes áreas pagas do norte, que agora são chamadas Escandinávia e Grã-Bretanha Aqueles cristãos do século I eram testemunhas.

Ganhavam as pessoas “publicamente” e “de casa em casa” – “TODOS OS DIAS”!Qual não poderia ter sido o resultado se esse zelo e paixão originais pelas almas tivesse continuado na Igreja?

Mas não continuou. Pelo contrário, no século II, a Cristandade ficou emaranhada nas controvérsias teológicas. Ao invés de continuarem o avanço urgente para os “confins da Terra”, e para mais “regiões além”, começaram discutir a respeito de questões minuciosas da teologia, e começaram a separar suas fileiras.

No século III, os cristãos já se afundavam em uma verdadeira apostasia.No século IV foi completada a apostasia e a prevaricação dos cristãos.

E então a Cristandade afundou-se em 1.000 anos de terríveis trevas espirituais – a Era das Trevas, e esse período terrível de mil anos é o véu que tem separado a Igreja moderna do conceito da Igreja no Novo Testamento.

Assim oferecemos um resumo da origem e do desaparecimento subseqüente do evangelismo na Igreja Primitiva. Passemos, agora, a examinar a sua volta.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário