Estudos Bíblicos

João Batista Mais que um Profeta

João Batista Mais que um Profeta
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

As Características de um Verdadeiro Profeta

  1. Restaura a mensagem do arrependimento: “E ele percorreu toda a circunvizinhança do Jordão, pregando o batismo de arrependimento para remissão de pecados”; (Lc 3:3)

Sem arrependimento não há novo nascimento e sem novo nascimento não ocorrem mudanças e sem mudanças não há vida espiritual. Tudo começa com uma mensagem profética de arrependimento. O profeta tira o povo de cima do muro.

Ou Deus ou Baal?! Este foi o clamor de Elias diante do povo. O profeta leva as pessoas a tomarem uma posição radical em relação às suas vidas para com Deus.

Não existe reconciliação sem arrependimento. A qualificação de irreconciliáveis se baseia totalmente na indisponibilidade de arrepender. O perdão e a cura de Deus brotam no solo do arrependimento.

A primeira perspectiva que o Evangelho nos propõe é uma perspectiva de mudança, de transformações radicais, na profundidade das nossas motivações, e o elemento intrínseco para isto é o arrependimento.

O profeta restaura o altar do arrependimento. Sem este altar continuaremos a ser”… o povo, que estava assentado em trevas… e os que estavam assentados na região e sombra da morte…” (Mt 4:16).

  1. Voz do que clama no deserto: “Como está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: Voz do que dama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas”. (Lc 3:4)

O deserto é o lugar do tratamento de Deus. Os momentos mais áridos, os dias mais causticantes e as noites mais frias, onde somos provados por Deus e tentados pelo diabo. No deserto aprendemos a depender inteiramente de Deus.

Na verdade, espiritualmente falando, no deserto, ou saímos aprovados, ou não saímos. Gerações têm morrido no deserto por causa da incredulidade. No deserto, vamos ver os feitos de Deus, conhecer os seus caminhos e ouvir a sua voz.

Aqui está nossa chance de sermos aprovados. O deserto é o seminário da geração Josué e Calebe; aqueles que irão conquistar sua herança em Deus. Foi também no deserto que Jacó depois de vinte anos no “seminário do Pastor Labão” foi transformado em Israel – Príncipe de Deus.

Um profeta verdadeiro é alguém que aprendeu a fazer da solidão do deserto uma oportunidade de comunhão íntima e constante com Deus. À medida que estreitamos nosso relacionamento com o tratamento de Deus, deixamos para trás a carência afetiva, a busca por afirmação de outros, o temor e as conveniências humanas.

Aprofundamos nossa sensibilidade e responsabilidade em relação à voz de Deus.

O profeta tem a missão social de apontar o caminho de Deus novamente ao povo. João Batista não se enquadrava na igreja de sua época, totalmente narcotizada pela religiosidade. Depois de 400 anos de silêncio bíblico, no deserto, João Batista trás a voz de Deus.

Ele foi um referencial que tirou pessoas da depressão e caos para uma vida segura, organizada e cheia de esperança. Ele apresentou o Messias à sua geração.

  1. Prepara o caminho do avivamento: “Todo vale se encherá, e se abaixará todo monte e outeiro; o que é tortuoso se endireitará, e os caminhos escabrosos se aplanarão; e toda a carne verá a salvação de Deus”. (Lc 3:4-6)

Por isto o ministério profético é tão perseguido pelo diabo. Ele faz uma terraplanagem no povo e no mundo espiritual, permitindo a manifestação plena de Deus a uma sociedade: “E toda carne verá a salvação de Deus”.

A mensagem de arrependimento pregada por João abalou não só a sociedade, como também as bases do governo nacional de Israel. Pecado dá ao diabo direito de agir.

O arrependimento tira este direito. O arrependimento em massa causado pelo impacto do ministério de João abriu caminho para o avivamento em pessoa: Jesus Cristo. Arrependimento gera avivamento e avivamento gera arrependimento. Este é o genuíno mover do Espírito que produz salvação em massa.

João Batista através da sua vida e também da sua morte lançou os fundamentos sólidos do avivamento eminente expressado pelo ministério de Jesus que culminou com o Pentecostes. (Lc 3:16)

João não fez nenhum milagre (Jo 10:41), apenas trabalhou nos alicerces do povo. Foi o verdadeiro apóstolo do avivamento que perdurou por mais de um século.

Alguns destes fundamentos estão descritos no chamado de João desde o seu nascimento: “E irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos; com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto”. (Lcl:17)

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário