Ilustrações

Criação da Mulher

Criação da Mulher
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

No começo, quando Twashtrai veio à criação da mulher, ele achou que tinha gasto seus materiais na feitura do homem, e que não lhe sobraram elementos sólidos. Ante este dilema, depois de profunda meditação, ele fez o seguinte:

Tomou a redondeza da lua, e as curvas dos répteis, e as garras das gavinhas, e o tremor da relva, e a delgadeza do caniço, e o desabrochar das flores, e a ligeireza das folhas, e a timidez da lebre, e a vaidade do pavão, e a alegria dos raios de sol, e o choro das nuvens, e a volubilidade do vento, e a maciez do peito do papagaio, e a dureza do diamante, e a doçura do mel, e a crueldade do tigre, e o calor do fogo, e a tagarelice das maitacas, e a hipocrisia da cegonha, e a fidelidade da chakrawaka, e, compondo tudo, fez a mulher e deu-a ao homem.

Mas depois de uma semana, o homem veio a ele e disse:

– Senhor, esta criatura que me deste torna-me a vida miserável. Ela conversa sem cessar e me amola além do que posso suportar, nunca me deixando só; e exige constante atenção, e toma todo o meu tempo, e chora por nada, e está sempre ociosa. E assim vim devolvê-la, pois não posso viver com ela.

Assim Twashtrai disse: – Muito bem.

E tomou-a de volta.

Então, depois de uma semana, o homem veio de novo a ele e disse:

– Senhor, acho minha vida solitária desde que lhe devolvi aquela criatura, Lembro-me como ela costumava cantar para mim, e olhava-me pelo canto do olho, e brincava comigo e me abraçava; e sua risada era música, e ela era linda de se contemplar, e macia para se tocar. Assim, quero-a de volta.

Twashtrai disse: – Muito bem.

E a devolveu.

Depois de apenas três dias, o homem voltou e disse:  – Senhor, não sei como é, mas depois de tudo cheguei à conclusão que ela me dá mais amolação que prazer. Assim, por favor, toma-a de volta.

Mas Twashtrai disse: – Fora com você. Não suporto mais isto. Você precisa se arranjar como puder.

Então o homem disse: – Mas não passo viver com ela.

E Twashtrai replicou:  – Nem poderia você viver sem ela.

E deu as costas ao homem e continuou seu trabalho.

Então o homem disse: – Que farei? Pois não posso viver com ela, nem sem ela. – Mito do Sânscrito.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário