Estudos Bíblicos

A Igreja

A igreja
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

Leitura da Bíblia: Mt 16:18; 18:17; 1 Tm 3:15; Ef 2:19; 1 Pe 2:5; Ef 1:22, 23; 3:19b; 2:15; 4:24; Cl 3:10, 11; Ef 5:25, 29, 32; Jo 3:29; Ap 19:7; 21:2,9; 22:17; Ef 6:11,12; 1 Co 12:12,13; At 8:1; 13:1; Ap 1:11-13, 20; 1 Co 3:10,11; Ef 2:20

A igreja é o objetivo final e máximo de Deus. O objetivo de Deus não é somente ter muitos cristãos individuais. Seu objetivo é ter uma igreja coletiva que possa ser Sua casa e o Corpo de Seu Filho. Esta igreja é a expressão de Deus.

A igreja é tanto a família de Deus expressando Deus, o Pai, como o Corpo de Cristo expressando Cristo como Aquele que é a corporificação do Deus Triúno (Cl 2:9). O que iremos tratar neste capítulo é um extrato da revelação divina com respeito à igreja no Novo Testamento.

 ekklesia

A igreja é primeiramente uma ekklesia. Essa palavra grega denota uma congregação chamada para fora. Nos tempos antigos quando uma cidade chamava seus cidadãos para uma reunião, aquela congregação era uma ekklesia.

O Novo Testamento, começando com o Senhor Jesus em Mateus 16, usa essa palavra para indicar a igreja (v. 18). A igreja é uma congregação chamada por Deus para Ele. Os Irmãos Unidos preferem usar a palavra assembléia. Creio que esta é uma melhor palavra para se usar, porque a palavra igreja em português tem sido muito danificada.

Na minha infância na China, entendíamos a palavra igreja significando um prédio com uma torre de sino. Para muitos de nós a igreja era um prédio. Hoje, muitas pessoas pensam o mesmo. Elas dizem que estão indo à igreja, referindo-se a um edifício.

Esse conceito é absolutamente errado. Devemos abandonar esse pensamento. A igreja não é um edifício sem vida, mas algo orgânico, cheio de vida.

A igreja é uma assembléia de pessoas vivas, não um edifício físico sem vida. Entretanto, considerar a igreja meramente como uma congregação chamada para fora, uma assembléia, é ainda superficial. Pode haver uma congregação, uma assembléia, porém sem vida. Hoje existem muitas grandes congregações em nossa sociedade, as quais estão sem a vida divina.

 casa de Deus

A igreja é também a casa de Deus (1 Pe 2:5). Com isso não queremos apenas dizer que a igreja é a habitação de Deus. Esta palavra grega oikos não somente significa a casa, a habitação, mas também o lar. Oikos quer dizer tanto casa como os familiares, a família, que compõe o lar; assim, ela também pode ser traduzida por família (Ef 2:19).

O lugar de habitação de Deus hoje na terra é a igreja, e Deus, como um grande Pai, tem uma família, a qual é a igreja. Para nossa vida familiar temos uma casa e dentro da casa temos a família. Para nós a casa é uma coisa, e família é outra; a casa é o prédio e a família são as pessoas que vivem ali. A casa de Deus é a família de Deus, entretanto, são o mesmo. A casa é a família e a família é a casa.

Nós, como a igreja, somos a casa de Deus, o lugar de habitação de Deus. Ao mesmo tempo, somos a família de Deus. Tanto a casa de Deus como a família de Deus são uma única entidade, isto é, um grupo de regenerados, os chamados, habitados pelo próprio Deus.

Estes chamados, que foram regenerados por Deus com Sua vida e que estão sendo habitados por este Deus vivo com tudo o que Ele é, são tanto o lugar de habitação de Deus como a Sua família.

Isso é mais do que uma assembléia. Isso é diferente de um grupo de pessoas ou organização de pessoas. Isso é algo orgânico —orgânico na vida divina, orgânico na natureza divina e orgânico no Deus Triúno.

Alguns enfatizaram muito a ekklesia, mas não prestaram muita atenção ao aspecto orgânico da igreja. Eles não disseram muito acerca da igreja como a família de Deus. Devemos perceber, porém, que a igreja é orgânica; ela é a casa viva de Deus.

Paulo diz que a igreja é a casa do Deus vivo (1 Tm 3:15) e que esta casa cresce (Ef 2:21). A sua casa cresce? As nossas casas não crescem. Elas desvalorizam-se. Mas a casa de Deus cresce! Para que algo cresça ele precisa ser vivo. Qualquer coisa sem vida não pode crescer. Tudo o que cresce é orgânico, com vida. Aleluia! nós estamos crescendo!

Em 1964 fui a Plainview, Texas, visitar um pequeno grupo de santos. E, em 1965 fui a Waco, Texas, visitar outro pequeno grupo. Sem fé, eu teria ficado completamente desapontado.

Quando as notícias chegaram em Nova Iorque, um amado irmão com quem eu tinha servido por vários anos disse a outro irmão que ele não cria que estes pequenos grupos no Texas durariam.

Em 1968 fui para Lubbock. Não vi uma igreja grande; antes, vi algo que precisava de muita fé. Pela Sua misericórdia tive aquela fé. Então os santos no Texas mudaram-se para Houston em 1969, e fui visitá-los.

A situação ali era um tanto encorajadora, mas não tanto assim. Minhas visitas a Irving, entretanto, em 1982 e 1983 deixaram-me animado. Houve muito crescimento entre as igrejas no Texas porque a igreja é algo vivo. Ela é a casa viva do Deus vivo. Não é algo de organização, mas de vida; assim, seu crescimento é pela vida.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário