Temas Bíblicos

A ausência de Deus

A ausência de Deus
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

INTRODUÇÃO

A maior infelicidade do homem, nesta vida e na vindoura, é a de sentir a ausência de Deus. Isto, porque, sem
.1 presença do Pai, haverá:

l ORFANDADE — Deus é Pai

Isaías 63.16 afirma: “Mas tu és nosso Pai, ainda que Abraão não nos conhece e Israel não nos reconhece”.

TREVAS — Deus é luz

1 João 1.5 declara: “E esta é a mensagem que dele ouvimos e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele
1reva nenhuma”.

I I I . ÓDIO — Deus é amor

1 João 4.8 afirma: “Aquele que não ama não conheçe a Deus, porque Deus é caridade”.

TRISTEZA — Deus é alegria

Salmos 16.11 declara: “Tu me farás ver a verdade da vida; na tua presença me encherás de alegria, com delícias perpétuas na tua mão direita”.

V. MALDADE — Deus é bondade

Salmos 52.1 afirma: “Deixe o ímpio o seu caminho e o homem maligno, os seus pensamentos. Converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e torne para o nosso Deus, pois grandioso é em perdoar”.

GUERRA — Deus é paz em Jesus

João 14.27 registra: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração nem se atemorize”. 2 Tessalonicenses 3.16 declara: “Ora, o próprio nhor da paz vos dê paz sempre de toda maneira. O Senhor seja com todos vós”.

VII. DESESPERO — Deus é esperança

Salmos 39.7 afirma: “Mas agora, Senhor, o que espero? A minha esperança está em ti”.

VIII. DERROTA— Deus é vitória

1 Coríntios 15.57 declara: “Mas graças a Deus, nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo”.

IX. INSEGURANÇA — Deus é fortaleza

Salmos 16.8,9 afirma: “Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim. Porque nele está a minha mão direita, não serei abalado. Portanto, está alegre o meu coração e se regozija a minha língua; também a minha carne repousará segura”.

Salmos 18.2 registra: “O Senhor é o meu rochedo, o meu lugar forte e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem me refugio. Ele é o meu escudo, a força da minha salvação, o meu baluarte”.

INIQÜIDADE — Deus é justiça

Salmos 145.17 declara: “Justo é o Senhor, em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras”.

ENFERMIDADE — Deus é cura

Êxodo 15.26 afirma: “E disse: se ouvires atento a voz do SENHOR, teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma tias enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito, porque eu sou o SENHOR que te sara”.

Atos 9.34 declara: “Disse-lhe Pedro: Enéias, Jesus ( xisto te dá saúde. Levanta-te e faze a tua cama. Imediatamente ele se levantou”.

XII. VIOLÊNCIA — Deus é mansidão em Jesus

Mateus 11.29 registra: “Tomai sobre vós o meu jugo c aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coi ação, e encontrareis descanso para as vossas almas”.

 lII. SOLIDÃO — Deus é companheiro invisível

Gênesis 28.16 declara: “Despertando Jacó do seu ‘.ono, disse: Na verdade o Senhor está neste lugar, e eu nao o sabia”.

XIV. INFIDELIDADE — Deus é fiel

2 Timóteo 2.13 afirma: “Se somos infiéis, Ele permanece fiel; porque não pode negar-se a si mesmo”.

Deuteronômio 32.4 registra: “Ele é a Rocha, cuja obra é perfeita, e todos os seus caminhos são justiça. Deus é a verdade, e não há nele injustiça. Ele é justo e reto”.

MORTE ESPIRITUAL— Deus é vida abundante

João 10.10 registra: “O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância”.

Efésios 2.4,5 declara: “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu grandíssimo amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo: pela graça sois salvos”.

C o n c l u sã o

Como Deus trata os homens? “Ele os perdoa e recebe em sua casa, faz que todos sejam filhos, e todos os seus filhos são seus herdeiros, e todos os seus herdeiros são príncipes, e todos os seus príncipes são coroados”

—John Pulsford.

Nas regiões da Ásia, um viajante armou sua tenda à beira da estrada e acomodou-se para dormir. Seu servo dobrou os joelhos para a oração da noite.

— Podes ver, apalpar, porventura o teu Deus?

—perguntou-lhe o seu senhor.
O servo se calou.

— Como sabes então que ele existe? — o senhor insiste.
Pela manhã, o senhor vem ã porta da tenda:

— Passou por aqui um camelo.
— Viste-o? Apalpaste-o? Como sabes que ele existe
e passou por aqui? — perguntou o servo.

—Aqui está o rastro — respondeu o senhor.

— Ah! conheces a existência de um camelo pelo rastro e não conheces a Deus pelas obras de suas mãos, pelos astros do firmamento? — disse-lhe o sábio servidor. Copérnico, Kepler, Galileu, Ampère e tantos outros cientistas que estiveram em contato direto com as leis sábias do Universo curvaram-se diante da sabedoria de Deus.

Newton não mencionava o nome de Deus sem tirar o chapéu em sinal de respeito ao Criador e Preservador de todas as cousas.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário